IBOVESPA 107.398,97 −6.278,28 (5,52%)

Segurança Pública

Na sexta-feira, Pará atinge o 13° lugar no ranking nacional de isolamento

Titular da Segup alerta que a população tem de manter os cuidados necessários para evitar o contágio pelo novo coronavírus

Apesar de a Região Metropolitana registrar alguns pontos sem aglomerações, em outros a taxa de isolamento está muito abaixo e prejudica a prevenção da doençaO Pará atingiu o 13° lugar no ranking brasileiro de isolamento social nesta sexta-feira (12), com a taxa de 36,96% de pessoas se mantendo em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. Os dados foram divulgados neste sábado (13) pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac).

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, ressaltou que apesar de o Estado já ter passado por um momento mais crítico, é necessário manter medidas que evitem um novo pico de contaminação. "Ninguém pode relaxar e achar que a vida voltou ao normal, que não existe mais pandemia. É preciso entender que, daqui pra frente, algumas medidas se tornarão rotinas, como uso de máscara, distanciamento social e só sair quando for necessário", enfatizou.

Índices

De acordo com a análise das cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento foram nos municípios de Aveiro, no oeste, com 59,4%; Anajás, no Marajó, que atingiu 55,6%, e Limoeiro do Ajuru, no Baixo Tocantins, com 50,5%. Já as cidades onde houve maior descaso com a recomendação de ficar em casa, com baixo índice de isolamento, foram Abel Figueiredo, no sudeste, com 50%; Sapucaia, na mesma região, com 25%, e Santa Cruz do Arari, no Marajó, que registrou apenas 25%.

Em Belém e Ananindeua, na Região Metropolitana, foram registrados, respectivamente, os índices de 37,7% e 36,8% de isolamento.

Na capital, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Chapéu Virado (64,5%), Maracajá (48,3%) e Aeroporto (47,7%). Os piores foram: Campina de Icoaraci (8,3%), Curió-Utinga (10,7%) e São João do Outeiro (21,9).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Heliolândia (47,7%), Júlia Seffer (45%) e Icuí-Laranjeira (44,5%). Já as piores taxas foram em Águas Brancas (26%), Levilândia (25,5%) e Águas Lindas (29,5%).

Serviço: O percentual de isolamento nos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis em um espaço exclusivo no site da Segup.

__________

Agência Pará