IBOVESPA 107.398,97 −6.278,28 (5,52%)

Segurança Pública

Pará já dispõe de centros integrados com alta tecnologia para a segurança pública

Com um investimento superior a R$ 6 milhões, o Estado entregou as novas instalações dos Centros Integrados de Comando e Controle (CICC) e de Operações (Ciop)

Os investimentos em tecnologia incluem três vídeo All de alta definição, que aperfeiçoam o trabalho dos profissionais da áreaCom um espaço total superior a 2 mil metros quadrados, a segurança pública do Pará dá um salto com tecnologia e modernização para ampliar, e tornar mais eficazes, as ações policiais, garantindo paz social a toda a população. O governador Helder Barbalho, ao lado de representantes dos órgãos de segurança pública estaduais, entregou nesta segunda-feira (22), o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), o novo Centro Integrado de Operações (Ciop) e os novos espaços que abrigarão setores estratégicos vinculados à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

O complexo de segurança pública está localizado na Avenida Almirante Barroso, nº 375, em Belém, onde antes funcionava a Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa).

Em operações realizadas anteriormente, durante grandes eventos, a Segup instalava o Centro na própria sede da Secretaria, com limitação de espaço e de pessoal. Agora, o Centro Integrado dispõe de espaço próprio e toda a infraestrutura necessária ao bom desempenho dos trabalhos, proporcionando melhores instalações aos profissionais.

Estrutura - O Gabinete Interinstitucional, por exemplo, recebe até 20 representantes das mais variadas agências, dependendo da necessidade operacional. O local possui ainda plenário, sala de reunião, sala de som, banheiros e copa. Os investimentos em tecnologia incluem três vídeo All de alta definição - o maior com 16 monitores de 55 polegadas full HD e tela 4K -, que aperfeiçoam o trabalho desenvolvido pelos profissionais da área. Os equipamentos permitem ter acesso às câmeras, que também possuem reconhecimento de placa veicular. Na Segup, os profissionais contavam com apenas quatro telas.

Mais amplo e melhor equipado, o complexo de segurança pública inaugura um novo momento na história do Pará"O Pará não deve nada a ninguém, em nenhum lugar do Brasil. Nós conhecemos cerca de cinco Centros de Comando e Controle pelo Brasil, que tiveram Copa do Mundo (em 2014), e ganharam esse aporte. Nós pegamos o que há de melhor em termos de tecnologia e de estrutura em cada um deles e trouxemos pro Pará. Hoje, o Pará passa a ser também referência em plano de controle com o uso não só da integração, mas também de tecnologia de ponta", ressaltou o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado.

Referência - O Pará é o único estado brasileiro a construir um CICC sem depender de aporte exclusivo do Governo Federal, que construiu, nas cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014, CICCs em cidades como Fortaleza (CE), Rio de Janeiro (RJ) e Manaus (AM), e atualmente disponibiliza aos estados um modelo de CICC mais modesto e com menor aparato.

O governador Helder Barbalho enfatizou a importância da criação e entrega do novo espaço. "É uma conquista histórica pro Estado do Pará, que é o primeiro a construir esse Centro de Comando sem recurso exclusivamente do Governo Federal. Sem dúvida alguma, este Centro de Comando e Controle vem para ampliar a estrutura do sistema de segurança e ter uma ferramenta fundamental, através da informação e da tecnologia. Que nós possamos, cada vez mais, estar estruturados para combater a criminalidade, combater a violência e garantir segurança para a nossa população", afirmou o chefe o Executivo.

Helder Barbalho enfatizou ainda que, desde o primeiro dia de mandato, a segurança pública é prioridade absoluta. "Parabéns à segurança pública do Pará; parabéns por estes investimentos que chegam ao montante de R$ 6 milhões, que o governo do Estado escolhe e determina por compreender que segurança é prioridade para o povo paraense", afirmou o governador.

Modernidade - O Centro Integrado de Operações (Ciop) foi criado em 1998, já como referência no Brasil no modelo de recebimento das demandas de urgência e despachos das ocorrências às instituições para o atendimento necessário. Após anos sem receber a atenção necessária, o Ciop possui agora um espaço moderno e com toda a melhor tecnologia para a boa execução das atividades.

Na sala de videomonitormento, por meio de um potente vídeo All, é possível visualizar as imagens de 353 câmeras, fixas e com a tecnologia speed dome, tanto as câmeras instaladas na Região Metropolitana de Belém, quanto no interior. Antes, o Ciop possuía 13 telas comuns para suas atividades. Na sala de atendimento, houve a ampliação da capacidade operacional e mais eficácia nos trabalhos desenvolvidos.

Agora, dispõe de instalações dignas para os servidores que atuam no atendimento e despachos das ocorrências de urgência e emergência, feitas pela sociedade por meio do número 190. Houve ampliação da capacidade operacional no número de atendentes, de 18 para 28. O número de cabines dos responsáveis pelo repasse das ocorrências às equipes das viaturas que estão nas ruas aumentou de 10 para 12, podendo chegar a 28 despachantes, que podem integrar o Centro posteriormente.

Integração – O novo Ciop deverá reunir, além dos órgãos do Estado, como as polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Departamento de Trânsito do Estado, outras instituições, como a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), Secretaria Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), Guarda Municipal de Belém, Serviço Móvel de Urgência e Emergência (Samu) e órgãos dos municípios de Ananindeua e Marituba, ambos na Região Metropolitana de Belém.

Dentro do complexo que abriga o CICC e o Ciop também vão trabalhar profissionais do Núcleo de Gestão por Resultados e Diretoria de Tecnologia da Informação e Telecomunicação, vinculados à Segup. O investimento total é superior a R$ 6 milhões, valor que abrange a obra física, a aquisição de equipamentos, mobília e toda a estrutura necessária ao funcionamento. A obra foi concluída em menos de um ano.

___________

Agência Pará