IBOVESPA 107.398,97 −6.278,28 (5,52%)

Segurança Pública

Preso mais um suspeito do crime das falsas lotéricas montadas em Belém e Ananindeua

O homem foi preso em um condomínio de luxo no município de Beberibe, no estado do Ceará

A Polícia Civil do Pará, com apoio da Polícia Civil do Ceará, prendeu na manhã deste sábado (04), mais um integrante da associação criminosa que montou falsas casas lotéricas em Belém e Ananindeua, no Pará. Foi a sexta prisão realizada no município de Beberibe, no estado Cearense. 

Com o homem, que foi preso em um condomínio de luxo, foram apreendidos equipamentos de som, computadores, máquinas de impressão e máquinas para a produção de cartões. Parte dos aparelhos pertencem as vítimas que trabalhavam, inocentemente, para o grupo nas agentes montadas de forma ilegal no Pará.

A "Operação Foco”, que investiga a fraude, foi deflagrada na manhã da última quinta-feira (02), nas cidades de Fortaleza, Horizonte e Beberibe, no estado do Ceará. Nesta data cinco pessoas foram presas pelos crimes de dano qualificado, apropriação indébita, estelionato, fraude no comércio, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso. A ação foi coordenada pela Delegacia de Estelionato e Outras Fraudes (DEOF), que é ligada à Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), e teve apoio da Polícia Civil do Estado do Ceará.

Ontem (03), os presos na primeira fase da operação chegaram a Belém, por volta de 16h desta sexta-feira (3). A transferência dos investigados contou com a ajuda do Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Pará (Graesp), que enviou uma aeronave até Fortaleza para o procedimento denominado “recambiamento”.

As investigações sobre o caso começaram há cerca de 30 dias, após a Polícia Civil identificar que dois espaços comerciais foram abertos de forma irregular, nos municípios de Belém e Ananindeua. Os locais, que se assemelhavam a casas lotéricas, recebiam pagamento de boletos, mas os valores não eram compensados nos destinatários. Os espaços onde os golpes eram aplicados fecharam poucos dias após o início do funcionamento. Cerca de 50 pessoas foram vítimas da associação criminosa.

Um total de 40 policiais civis participaram do cumprimento dos mandados de prisão, busca e apreensão. Os cinco criminosos foram presos em Beberibe, a 80 Km da capital cearense. Houve busca e apreensão em dois locais ligados aos envolvidos nos municípios cearenses de Fortaleza e Horizonte.

__________

Agência Pará