IBOVESPA 107.398,97 −6.278,28 (5,52%)

Saúde

Brasil registra mais de 34 mil novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Casos e óbitos continuam diminuindo, mas país ainda é o terceiro do ranking de nações mais afetados pela pandemia

Brasil se mantém como o terceiro país do ranking mundial de casos e óbitos por covid-19O Brasil registrou 34.339 novos contágios por Covid-19 nas últimas 24h, totalizando 19.342.448 casos desde o início da pandemia. Só neste sábado (17), 868 pessoas perderam a vida por conta da doença, totalizando 541.266 óbitos no país. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Especialistas reforçam que, nos finais de semana, os números tendem a ser menores, porque menos pessoas trabalham registrando os dados da pandemia. 

O país mantém a tendência de diminuição da curva epidemiológica, mas se mantém como o terceiro mais afetado pela pandemia no ranking mundial, ficando atrás somente dos Estados Unidos e da Índia. 

Apesar de também ser o terceiro país no número absoluto de vacinas aplicadas, há seis meses do início da campanha de imunização, apenas 15,7% dos brasileiros concluíram o ciclo completo de vacinação, com duas doses ou com a dose única do imunizante. 

Caso Covaxin

O ex-ministro de Saúde, Eduardo Pazuello  negou em nota, divulgada ontem (16) pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, ter negociado doses da vacina CoronaVac com intermediários de uma empresa de Santa Catarina, chamada World Brands.

No entanto, um vídeo divulgado na sexta-feira (16) pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado, e revelado pelo jornal "Folha de S.Paulo", mostra Pazuello em 11 de março com representantes da empresa. Ela ofereceu 30 milhões de doses da vacina CoronaVac ao governo brasileiro por US$ 28 a dose. Na negociação com o Instituto Butantan, o governo federal pagou US$ 10 por dose.

O Butantan informou ainda que é o representante exclusivo da farmacêutica chinesa Sinovac no Brasil, responsável pela produção da vacina Coronavac.

Segundo a nota, Pazuello participou de uma "pré-sondagem" da proposta da World Brands e que "foi até a sala unicamente para cumprimentar os representantes da Empresa após o término da reunião".

__________

Brasil de Fato